11 de maio de 2011

Lágrimas!

As lágrimas são as maiores expressões emocionais. Elas podem significar alegria, felicidade, dor, contentamento, paz, amor, perda, solidão, medo, partida, chegada. Tantos são os adjetivos que fica difícil enumerar e explicar todos, mas somente há uma certeza, quando elas caem é impossível esconder nossos reais sentimentos. Aqueles que são guardados nos cantinhos do nosso ser, mais impossíveis de se alcançar.
Há quem diga que chorar faz bem para a alma, pois consiste num processo de limpeza, aquelas difíceis de serem feitas com água e sabão. Das vezes em que me peguei chorando sem um motivo forte (a perda de um ente querido, por exemplo) percebi que esse choro repentino era a forma que meu espírito encontrava para dizer a mim que as coisas estavam mudando e cada coisinha estava voltando para o seu devido lugar; que eu chorava apenas porque a mudança não é fácil, pois de repente nos vemos diante de novas oportunidades e isso causa medo, aflição e ansiedade.
Muitos choram com cenas de uma novela, de um filme ou mesmo uma notícia triste ou trágedia mostrados nos telejornais, podemos chamá-lo de "choro da compaixão", justamente porque nos imaginamos naquela situação difícil e choramos e oramos pelos que sofrem naquele momento. Quantas vezes não vemos homens chorando porque seu time do "coração" venceu um campeonato, e imediatamente pensamos: "ele chora pelo time, mas não chora por outras coisas mais sérias?".
Outras vezes choramos por oportunidades perdidas dizendo entre lágrimas: "como não pude perceber que era a minha chance?". Diante de tantas situações "causadora" de lágrimas como pará-las no momento certo? Com plena certeza, chorar faz bem à alma, mas não em demasia.
As lágrimas são um bálsamo retificador, mas não devemos recorrer a elas o tempo todo, uma vez que as várias situações em que nos encontramos são para nosso crescimento interior, logo chorar demais é tambem sinal de fraqueza. Se nossa vida muda, é porque somos capazes de nos adaptar à nossa nova realidade.

2 comentários:

  1. Quem inventou o choro, tinha a ideia de cartase do corpo e da alma. Contudo, é bem verdade que "chorar demais é sinal de fraqueza", como diz você nesse texto da emoção fluída das emoções, o qual me causou uma alegria, um choro!? Você fala de tal modo que me lembram tantas já vividas (e já choradas!!!). Dentro da sua proposta, penso mesmo que vale um chorar pesado, de uma vez só, que tudo se faz renovado.
    Abraços, parabéns pela reflexão proposta nesse texto, sobretudo, literário.
    Marcel Franco

    ResponderExcluir
  2. Querida amiga! Viemos convida-lo a participar do 1º sorteio de livro do blog!

    O livro sorteado é: "A Espiritualidade dos Animais - Qual a sua dúvida sobre o tema?"

    Para participar, basta acessar nosso blog!

    Grande abraço!
    Fernanda

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião!