24 de julho de 2011

AMAR!

 O que é amar? Será que sabemos quando estamos amando? É muito comum confundirmos os sentimentos, principalmente, ao analisar a forma como o nutrimos por alguém. Não é tão simples como parece diferenciar um simples gostar de um sentimento mais profundo e elaborado como o amor. 
A descoberta do amor nos deixa desnorteados num primeiro momento, justamente por não conhecê-lo e não saber como lidar com esse sentimento tão almejado, desejado. Tanto que ao bater a porta do nosso coração temos medo de abrir e ser mais um alarme falso, um sofrimento, uma desilusão. 
Devemos lembrar que esse estado negativo se instala quando criamos falsos modelos de pessoas perfeitas. Uma vez que a perfeição é criada a partir de nossos valores, crenças, vontades, ou seja, de nossas cabeças. Devemos abolir de nossas mentes o ideário de perfeição. Ora, nós não somos perfeitos. Pelo contrário, estamos cheio de "defeitos" a serem corrigidos, ajustados, esquecidos ou mesmo, modificados.
A pessoa ideal é aquela que você não precisa mudar nada, só o simples fato dela existir já te faz feliz; que caminhar de mãos dadas com você é o suficiente para ganhar o dia, a tarde ou a noite. E muito mais importante, é aquela que almeja crescer junto, lado a lado, sem medo do que Deus pode reservar ao casal, mas independente da prova, tentarão juntos serem aprovados.
Um casal não é a união de duas pessoas, mas sim de sentimentos, sonhos, valores e desejos. Quando o casal pensa da  mesma forma, age de modo semelhante há grandes chances de se conquistar a felicidade. Lembremos que a felicidade nasce dentro de cada um de nós, então não adianta esperá-la de alguém, devemos antes de qualquer coisa, ser feliz por nós mesmos, pelo bem do nosso coração, e então conseguiremos olhar com mais cuidado a nossa volta e encontrar o amor onde nunca haviamos imaginado.
Amar não é suspirar por alguém, é simplesmente, saber que pode contar com alguém; ter com quem conversar, mesmo que seja para falar do seu dia; é poder abraçar alguém olhando nos olhos, demonstrando sem medo o quanto está feliz por tê-la ao seu lado naquele momento!

3 comentários:

  1. Em parte concordo e em parte não... Mas quem sou eu para falar de amor?!... Enfim... Não entrarei no mérito do assunto.
    Quanto a estética, está belo. Cara amiga, o texto está magnifico. Parabéns!!

    ResponderExcluir
  2. Obrigada Amieee

    Bom saber que esteticamente está de acordo, quanto a temática sempre será controversa, pois depende da visão de cada um. Desejo mesmo é estimular a reflexão acerca desse assunto.

    Bjooooo

    ResponderExcluir
  3. Fofa,
    Na colcha de retalhos que a minha memória consegue produzir, eis uns pedações que lembrei sobre o tema:
    "O amor está em quem ama, não em quem é amado" - Platão.
    "Especial é quem ama, não quem é amado" - Joanna de ângelis (Essa só me lembra a revolução nos nossos sistemas imunológicos... E na visão também, que até urubu vira 'meu louro'...rsrs...que fantástico...)
    "Quando nos decepcionamos freqüentemente, é hora de avaliarmos se nosso nível de ilusão não está deveras alto". Essa é do Hammed e nem deve estar certinha, mas me parece bem apropriada.
    No mais, escrevo tbém para saber de você.
    A Casa do Caminho permanece lá...
    Beijocas,
    C.

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião!