19 de julho de 2011

Rotina

Porque a rotina chateia tanto as pessoas? Muitos reclamam de sempre fazer tudo igual, de não haver "novidades" em suas vidas! O que elas não percebem é que essa rotina é a chance que recebemos todos os dias para fazer melhor aquilo que ainda não conseguimos fazer direito, e que nos possibilita avançar à próxima etapa de nossas vidas.
Nuca devemos tirar de nossas mentes que somos seres em constante apredizado; que independente do grau de instrução acadêmico temos a vida a nos ensinar o convívio com as pessoas e, principalmente, com nós mesmos. Justamente, porque necessitamos nos compreender, saber do que gostamos, o que queremos para então olharmos nossos amigos, irmãos, namorado, esposa, marido, pai e mãe com olhos de compaixão; por perceber que os defeitos de outros merecem tantos cuidados quanto os nossos.
A tão difamada rotina se constrói a partir de nossas oportunidades perdidas; de não observarmos a chance de fazer novamente da forma correta, de perceber que aqueles com quem convivemos também necessitam de carinho, assim como nós tanto desejamos.
Essa rotina deixará de existir quando percebermos que cada dia de nossas vidas é um novo aprendizado; que ao somar o conhecimento do dia, amanhã receberemos um novo, e assim por diante. Até chegar num determinado ponto, onde perceberemos que somos pessoas diferentes, "melhores", pois conseguiremos compreender a nós e ao próximo. Que nossa rotina é tão interessante, que consegue nos elevar à um padrão jamais imaginado.
A rotina se torna perniciosa quando deixamos de nos enxergar enquanto agentes construtores de nossa realidade. E a rotina é aquilo que imaginamos ser nossas vidas.
Então, se imaginarmos nossas vidas como círculos dos quais não conseguimos sair, assim será. Porém, se estivermos nesse círculo e vermos uma brecha, devemos sair por lá, pois ao darmos a volta novamente essa abertura pode não estar mais lá, e para encontrá-la novamente precisaremos dar muitos outras voltas.
A definição de rotina ainda é confusa, complexa e paradoxal, mas acima de qualquer coisa ela é uma escola da qual nunca receberemos um papel dizendo que somos graduados, mestrados ou doutorados. Esse título só conseguiremos ostentar quando aprendermos de verdade. Uma vez que não ostentaremos, mas sim, demonstraremos através de nossos atos, comportamento e tratamento para com as pessoas aquilo que aprendemos com a vida, com a rotina!

2 comentários:

  1. Ainda bem que a "rotina ainda é confusa, complexa e paradoxal", por que encontra-se nela inscrições significativas diferentes, algumas das quais você mesma propõe: o tratamento igualitários dos defeitos de um e dos outros, o aprendizado no dia-a-dia, que para mim é sempre feito de dias diferentes.
    Aprender sim! É isso mesmo! É essa a tal mágica da vida: o conhecimento não ensimesmado nas muitas respostas, mas nas muitas perguntas que colocam caminhos para nossos modos de compreender o mundo a nossa volta.
    Bela composição, fica aqui meu olhar aprendido querendo aprender mais e mais, renovando, assim, essa carga vital que move a massa e move a mim: a felicidade.
    Um terno abraço,
    Marcel Franco

    ResponderExcluir
  2. Eu prefiro a palavra disciplina, quando nos referimos a alcançar metas (pessoais e espirituais), aprendermos...

    A definição de rotina:

    s.f. Caminho utilizado normalmente; itinerário habitual.
    Fig. Hábito de fazer uma coisa sempre do mesmo modo, mecanicamente; repetição monótona das mesmas coisas;

    Para mim, a rotina, mesmo as 'boas', são 'ruins'.

    Digamos que você tenha uma vida agitada, mas se você acorda e vive as mesmas coisas todos os dias, com o tempo isso é prejudical a saúde mental, nos relacionamentos e no auto-relacionamento.

    Devemos está sempre procurando nos renovar/inovar. Renovar nossos conceitos, nossas crenças. Ampliar nosso campo de visão. Logicamente, buscando o bem, a sabedoria... e tudo o que é bom!!

    AndréNogueira

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião!