17 de agosto de 2011

Compartilhar!

Pela primeira vez usarei esse espaço de reflexão para compartilhar com vocês meus sentimentos de forma mais explícita. Tenho certeza de que vocês estão se perguntando o porque desse desabafo. Por que acredito que devemos compartilhar nossas vitórias, derrotas, alegrias, felicidades, forças, fraquezas, superação, decepção. Todas as outras vezes em que escrevi qualquer palavra foram diretamente do meu coração, e nesse momento não é diferente, apenas com outra entonação.
Há cerca de um ano minha vida vem sofrendo constantes mudanças, quando penso que organizei a casa alguém sacode e bagunça tudo. Mas não é tão ruim quanto parece porque estou ciente de que essas mudanças são necessárias para meu aprendizado, melhoramento, seja o nome dado a esse processo. O importante mesmo é eu compreender cada fase, pois sei que não estou sempre certa, e tão pouco sempre errada. 
Ao longo dessa reviravolta aprendi a me compreender para compreender o próximo; a olhar com mais carinho para os "defeitos" dos outros, pois assim faço com os meus. Ora se quero carinho, compreensão e respeito devo nutrir esses sentimentos pelo próximo, antes mesmo de exigir. Se não quero ser mudada para viver com alguém, não devo tentar mudar ninguém. Da mesma forma, se não quero que me exijam nada, não exigirei, apenas tentarei compreender.
Dentre todas as adaptaçãos que precisei fazer, está o compartilhamento das minhas dúvidas, necessidades e fraquezas, o famoso "pedido de ajuda". Uma vez que essa montanha russa que se tornou a minha vida, expôs meu lado mais frágil, e consequentemente tive que aprender a pedir ajuda, não a qualquer pessoa, mas a quem está mais próximo de mim.
Em verdade vos digo: é fácil observar a vida do outro e opinar sobre o modo que se age, difícil mesmo é conviver com suas vidas: pessoal, sentimental, social, profissional e todos os "al's" que existem, porque não existe separação, não há botão de pause ou stop. Você precisa estar inteira (se possível) em todas elas. Agora eu peço a ajuda de todos vocês: como posso ser inteira para todas essas situações se já venho cansada de uma delas, as vezes penso que uma vida vai contaminando a outra. Se estou feliz na vida pessoal, todas as outras ganham, mas se uma está ruim a outra ficará também.
Estou muito confusa, pois pensei que estava fazendo direitinho, separando as coisas, mas hoje descobri que não, pois uma insatisfação acabou estourando em uma situação que deveria ser o meu suporte.

3 comentários:

  1. Minha linda rosa.
    Queria estar mais perto para lhe dar aquele colo amigo de sempre. Sei que um dia conseguirei ordenar meu tempo. Mas enquanto o tempo não vem, posso lhe dizer o seguinte, nunca disseram que viver era fácil. Contudo, cada dia é uma página em branco que poderemos sim fazer com que ela seja escrita de modo diferente. O que posso dizer é que, não se muda pelo outro e sim por nós. Caso e exijam mudanças só mude se quiseres, afinal, ninguém esta colocando uma arma em seu pescoço, não é? Sabes o quanto te amo. Não vou admitir te ver sofrer (apesar de saber que o sofrimento se faz necessário, mas posso te ajudar a continuar caminhando, afinal amigos são para isso).
    E é dessa forma que lhe digo, levanta e segue pois o mundo não espera que nos recuperemos de uma queda. O que passou passou, se não tá dando certo passa adiante. Mil beijocas!

    ResponderExcluir
  2. Olá, Boa noite... Tem um presentinho pra vc, um banner no meu blog, n esqueça de pegar...
    bjs Dalila
    www.jejp.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Belas palavras Francy!!Queria conseguir escrever assim o que penso!
    Sucesso sempre!
    Beijos
    Suellen

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião!