28 de outubro de 2011

Desatando nós!

  É muito difícil conseguirmos desatar nós ou afrouxar alguns laços. O simples fato de admitirmos a necessidade dele ser desfeito já nos causa um pânico generalizado. Acreditamos que essa novidade pode acabar com o que já construimos com muito custo. Mas precisamos analisar a qualidade daquilo que foi construído; devemos nos ater ao rumo dado a nossa vida, a partir das escolhas que fizemos. Porque esses pequenos atalhos que "pegamos" podem nos ter levado a um destino totalmente oposto àquele que imaginamos.
Para que possamos reconhecer esse desvio, devemos nos percebemos como construtores da estrada que trilhamos; que somos responsáveis por tudo que desejamos, sentimos e sintonizamos. Assim, se faz necessário perceber que influência recebemos, e se ela nos motivou à uma mudança de curso, ou ainda se ela se tornou algum entreve.
Muitas vezes sabemos exatamente o que precisamos fazer e/ou dizer, mas por medo de uma nova mudança deixamos de lado, e empurramos com a barriga. A cada vez que adiamos uma decisão, estamos adiando a resolução de um problema, situação ou desentendimento. E essa resolução pode incidir na melhora imediata de nossa vida.
A questão a partir de agora se baseia nas nossas pequenas decisões: o que realmente desejamos; como queremos nossa vida, a partir de agora. Cada pequena escolha nos levará a um caminho diferente, mas não precisa ser exatamente ruim. Podemos escolher ser feliz, e caminhar rumo à essa felicidade. Chegar à ela não é fácil, mas com certeza, não é impossível. Depende exclusivamente do nosso empenho!

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe sua opinião!